Divulgação de defesa de dissertação do PPG em Ciência do Solo/UFC: DISCENTE: ANDRÉ LUIS DA SILVA PARENTE NOGUEIRA

29 de agosto de 2019

O discente André Luis da Silva Parente, do Programa de PÓS-GRADUAÇÃO EM CÊNCIA DO SOLO irá defender sua dissertação de mestrado dia 10/09/2019 às 08 horas, na Sala 03 do Departamento de Ciências do Solo, Bloco 807, Campus do Pici.

O título da dissertação é: “Lodo de tratamento de água eutrofizada como fonte de fósforo para a agricultura”.

PALAVRAS-CHAVE:

Fonte de fósforo alternativa. Resíduos na agricultura. Condicionador de solo. Argila sintética.

 

RESUMO:

O fósforo (P) é um importante elemento que contribui com a eutrofização, sendo sua remoção uma forma eficiente para o tratamento das águas eutrofizadas. Na remoção química, o alumínio (Al) presente em argilas modificadas remove o P por adsorção. Ao final da remoção é formada quantidade significativa de lodo rico em P, o qual não possui destino pré-determinado. Supõe-se que doses crescentes deste lodo, aplicadas em solo com pH superior a 5,5, aumentam a disponibilidade de P e favorecem o desenvolvimento vegetal, diferentemente da aplicação em solo com pH inferior a 5. Neste estudo o objetivo foi testar um lodo proveniente do tratamento de água eutrofizada como adubo fosfatado, avaliando suas doses em dois tipos de solo (pH inferior e superior a 5,5) cultivados com milho. Em fevereiro de 2019 foram instalados dois experimentos em casa de vegetação, ambos com delineamento inteiramente casualizado (DIC) com 5 tratamentos (doses de lodo 0, 15, 30, 60 e 120 kg ou t ha-1, equivalentes a 0, 30, 60, 120 e 240 kg ha-1 de P2O5) e 4 repetições. As unidades experimentais foram vasos preenchidos com os solos que receberam as doses do lodo e nos quais foi plantado o milho. Aos 30 dias após semeadura foram realizadas medidas de altura, diâmetro e área foliar do milho, biomassa de parte aérea e radicular, e teor e acúmulo de macro e micronutrientes. No solo foram avaliados atributos químicos para fins de fertilidade. Mediante constatação de distribuição normal dos dados foi feita a análise de variância e análise de regressão com ajuste da reta. No solo com pH superior a 5,5 as doses de lodo aumentaram teores de P (de 5,5 mg kg-1 para 8,7 mg kg-1), de Na (de 0,25 para 0,56 cmolc kg-1) e reduziram o pH (de 6,6 para 6,1). No mesmo solo as doses de lodo proporcionaram maior área foliar (284,64 cm²) e maior teor de P nas plantas (2,60 g kg). No solo com pH inferior a 5,5 houve aumento na disponibilidade de P (de 0,21 para 0,48 mg kg-1), e no teor de Al (de 0,5 cmolc kg-1 para 0,7 cmolc kg-1), sem alterações relevantes nas plantas. A dose de 60 t ha-1 de lodo, correspondente a 120 kg ha-1 de P2O5, em solo de pH acima de 5,5 favorece o fornecimento de P para a cultura do milho, sendo necessário atentar para os teores de Na no solo.