Divulgação de defesa de tese do PPG em Ciência do Solo/UFC: DISCENTE: FRANCISCA GLEICIANE DA SILVA

8 de agosto de 2019

A discente Francisca Gleiciane da Silva, do Programa de PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DO SOLO, irá defender sua tese de doutorado no dia 12/08/2019, às 14:00 horas, na Sala 103 do Departamento de Ciências do Solo, Bloco 807.  O título da tese é: “Impacto da variação do espaço poroso do solo com ar no desenvolvimento de plantas de milho”.

 

RESUMO:

A fração do volume de solo ocupado com ar é parte essencial para garantir o crescimento das culturas. Partindo das hipóteses de que menos de 10% de porosidade de aeração é suficiente para garantir o desenvolvimento das plantas, desde que outros atributos do espaço poroso permaneçam funcionais; e que a magnitude desse efeito é dependente da densidade do solo, o objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos de diferentes porosidades de aeração e níveis de densidade do solo no desenvolvimento do Milho (Zea mays). O experimento foi conduzido em casa de vegetação, em delineamento em blocos casualizados em arranjo fatorial 2 x 5, duas densidades (Ds): 1,6 e 1,7 g cm³ e cinco porosidade de aeração (β): 7, 8, 9, 10 e 12%, com cinco repetições. Para cada Ds foram confeccionadas colunas de solo com auxílio de uma prensa hidráulica, e as β monitorados por meio de tensiômetros de mercúrio. Porosidades de aeração maiores que 10% provocaram redução na maior parte das variáveis fisiológicas, e para faixa entre 7 e 10% os valores foram semelhantes, principalmente para fotossíntese e condutância estomática. Na maior Ds a concentração interna de CO2 foi menor no estádio V5, e no V12 houve interação entre os fatores. O diâmetro do colmo, em todos os estádios, foi menor na maior Ds, assim como na altura de planta no V12, a qual também decresceu com aumento da porosidade de aeração. No estádio VT (pendoamento) as variáveis fisiológicas apresentaram maiores valores nas plantas sob a maior Ds, contudo, a produção de biomassa foi menor, o que refletiu efeito de concentração para alguns nutrientes. Os teores de fósforo e magnésio foram influenciados pela interação entre os fatores. A produção de biomassa das raízes e a razão de massa radicular aumentaram com porosidade de aeração maior que 10%. Conclui-se que a faixa de porosidade de aeração entre 7 e 10% não causa expressiva redução nos valores das variáveis analisadas, embora a produção de raízes seja menor e possa reduzir os teores de alguns nutrientes. Porosidades de aeração maiores que 10% são mais limitantes às plantas. O aumento no nível de Ds provoca redução na maior parte das variáveis analisadas. A diferença entre os tratamentos de Ds pode ser modificada com estádios fenológicos como resposta adaptativa à condição considerada mais limitante.

PALAVRAS-CHAVE:

Qualidade física. Crescimento de plantas. Trocas gasosas. Compactação do solo.