Divulgação de defesa de tese do PPG em Ciência do Solo/UFC: DISCENTE: GUSTAVO HENRIQUE DA SILVA ALBUQUERQUE

14 de outubro de 2019

O discente Gustavo Henrique da Silva Albuquerque, do Programa de Pós-graduação em Ciência do Solo, irá defender sua tese de doutorado no dia 31/10/2019, as 14:00 horas, no auditório do Departamento de Ciências do Solo, Bloco 807.

O título da tese é: “Copolímero de Acrilamida e Acrilato para estratégias de recuperação de um Argissolo em Processo de Degradação”.

 

RESUMO:

As causas da degradação de solos nas regiões semiáridas são de caráter natural e antrópica. O uso de hidrogéis como condicionadores de solo constitui técnica promissora para revegetar áreas degradadas. Neste estudo pretendeu-se comprovar as seguintes hipóteses: o hidrogel aumenta a macroporosidade do solo; a degradação do hidrogel incrementa teores de nitrogênio (N) e potássio (K) no solo e nas plantas; e a aplicação do hidrogel no solo aumenta a biomassa microbiana a curto prazo. Foram instalados quatro experimentos em casa de vegetação, com delineamento inteiramente aleatorizado. No experimento 1 foi avaliado o efeito do hidrogel nos atributos físicos do solo pelo fatorial 6×4, sendo seis doses de hidrogel (0; 0,15; 0,30; 0,60; 1,20 e 2,40 g kg-1 de solo) e quatro ciclos de umedecimento e secagem (0, 3, 6 e 9 ciclos), com três repetições. No experimento 2 foi avaliada a liberação de N e K do hidrogel para a solução do solo, bem como a absorção desses macronutrientes por plantas, em fatorial 5×4 com cinco doses de hidrogel (0; 0,30; 0,60; 1,20 e 2,40 g kg-1 de solo) e quatro períodos de avaliação (30, 60, 90 e 120 dias), com quatro repetições. Nos experimentos 3 e 4 foi avaliado o efeito do hidrogel na microbiota do solo, em fatorial 5×3 em que foram avaliadas as mesmas doses de hidrogel do experimento 2 ao final de três tempos de incubação (30, 60 e 90 dias), com quatro repetições. Os dados dos experimentos foram submetidos à análise de variância. Mediante constatação de diferença significativa foi aplicado o teste de Tukey (p < 0,05) e a análise de regressão. Para os experimentos 2 e 3 foram realizadas análises de variância multivariada, de agrupamentos, discriminantes e componentes principais. O aumento nas doses do hidrogel e o maior número de ciclos de umedecimento e secagem diminuíram a densidade do solo, o grau de floculação, porosidade total e macroporosidade, e aumentaram a microporosidade e a água disponível para planta.O solo com doses de hidrogel e submetido aos ciclos apresentou retenção de água menor que o solo original (sem dose e nenhum ciclo). O incremento nas doses do hidrogel reduziu o pH e aumentou a condutividade elétrica (CE), os teores de sódio (Na) e de todos os macronutrientes analisados no solo (N, P, K, Ca e Mg); teores mais altos de N e P no solo ocorreram aos 30 e 120 dias da aplicação do produto. As doses de hidrogel resultaram em maior acúmulo de N, P, K, Ca e Mg na biomassa da espécie vegetal avaliada, em especial aos 90 e 120 dias após o transplantio das mudas, refletindo em ganhos de crescimento e qualidade das mudas avaliadas. A baixa atividade microbiana, o crescimento da biomassa e a melhor eficiência da biomassa em utilizar o carbono foram encontrados nas doses 1,2 e 2,4 g kg-1 de hidrogel aos 90 dias de incubação. Doses de hidrogel acima de 0,3 g kg-1 favoreceram a biomassa microbiana atingindo o máximo com a dose de 1,9 g de polímero kg-1 de solo aos 90 dias de incubação. Doses de polímero entre 0 a 0,6 g kg-1 aumentaram a atividade microbiana aos 30 e 60 dias de incubação, mas a estabilização do meio ocorreu com aplicação das doses maiores.  O teor de lipídios totais foi crescente com as doses do hidrogel confirmando os efeitos do copolímero dos microorganismos do solo.

 

PALAVRAS-CHAVE:

Semiárido. Polímeros na agricultura. Reflorestamento. Handroanthus impetiginosus.